Defenda sua liberdade de instalar software livre

Microsoft anunciou que se fabricantes de computadores desejam distribuir máquinas com o símbolo de compatibilidade com o Windows 8, terão que implementar uma medida chamada “Boot Seguro” (Secure Boot). Contudo, ainda se está por saber se esta tecnologia honrará o seu nome, ou se em vez disso merecerá a alcunha de “Boot Restrito”.

Quando feito de modo correto, o “Boot Seguro” está projetado como proteção contra malware, impedindo computadores de carregar programas binários não autorizados quando inicia. Na prática, significa que computadores que o implementam não irão iniciar (“bootar”) sistemas operacionais não-permitidos — incluindo sistemas anteriormente autorizados que foram modificados sem ser reaprovados.

Esta pode ser uma qualidade merecedora do nome, se a pessoa usuária é capaz de autorizar os programas que quiser usar, podendo executar software livre escrito e modificado por ela mesma, ou pessoas de sua confiança. Contudo, estamos preocupados de que a Microsoft e fabricantes de hardware implementem essas restrições de inicialização (boot) de um modo que impeça seus usuários de iniciar (boot) qualquer coisa que não seja Windows. Nesse caso, a melhor pedida é chamar essa tecnologia Boot Restrito (ou Inicialização Restrita), já que tal requisito seria uma restrição desastroda para os usuários de computadores e de modo algum um atributo de segurança.

Aqui você pode saber como adequir ao movimento, para mostrar a fabricantes de computadores, governos e à Microsoft que você se importa com a liberdade e trabalhará para protegê-la.

Fonte: Free Software Foudation

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *